Publicidade
Daniela Mercury

Daniela Mercury

Samba Presidente

Álbum: #Daniela Mercury - Mais Tocadas 0 Plays

Samba Presidente Letra


Entrar no grupo do telegram

Na minha casa, palavra é tambor
Sílaba batucada
Quem não entende o som
Não entende o tambor
Não entende o amor
Não entende nada

Na minha casa palavra é tambor
Tambor, tambor, tambor
A minha escola é de samba
Samba de roda
Roda que ela dançou
Eu faço samba e amor
Até de madrugada

Palavra
Beijava
No samba
Fui alfabetizada
Palavra
Sílaba da batucada
Palavra
Sílaba da batucada

Língua
Língua da batucada
Palavra de tambor

O santo subiu
O samba baixou
O samba sorriu
O samba se entregou
O samba serviu pra falar da dor
O samba brigou
O samba se zangou
O samba repercutiu
O samba sapateou
O samba reclamou
Ninguém ouviu
O samba libertou
E proclamou
A independência do Brasil

O samba, o samba, o samba, o samba
De índio, de branco, de preto
O samba
De índio, de branco, de preto
O samba

O samba lutou
O samba resistiu
O samba chorou
E ninguém ouviu
O samba é a puta que nos pariu
O samba lê lê lê, a língua do Brasil

Língua de tambor
Palavra, sabedoria
Quem não sabe amar
Não conhece a alegria
Palavra de honra
Palavra de santo
Palavra de som
Palavra que sonha
Palavra que sonha

Rap é roupa de samba
É palavreado
Não tem nada errado
É tudo rimado
Samba é palavreado
Samba é palavreado
Não tem nada errado
É filosofia

É alegria, é tristeza
É brincadeira
O samba é liberdade
O samba é besteira
É tudo, é nada
O samba é dar risada
O samba somos nós
Felicidade ritmada

Quem não sabe sambar
Não sabe nada
Quem não sabe sambar
Não sabe nada

Eu quero um samba novo
Um samba diferente
Um samba endiabrado
Pra defender a gente
Um samba empoderado
Um samba contente
Um samba maravilhoso
Um samba imponente
Eu quero um samba
Pra presidente
Eu quero um samba
Pra presidente

Um samba malcriado
Um samba valente
Um samba grandioso
Um samba irreverente
Um samba original
Um samba inteligente
Um samba imortal
Pra ressuscitar a gente
Eu quero um samba
Pra presidente
Eu quero um samba
Pra presidente

Mexeu comigo
Mexeu com todas
Não mexa com elas
Que Geni é das nossas
Não mexa com Chico
Não mexa com as bossas
Não mexa com o artista
Não mexa com as massas
Que eu saio no samba pra me distrair
Que eu saio no samba pra lembrar da tua pátria
Da nossa, das moças, das bossas
Das moças, das moças

Mexa, mexa, mexa, mexa, mexa
Mexa com uma, que mexe com todas
Mexa, mexa, mexa, mexa, mexa
Mexa com os artistas, que mexeu com o povo
Mexa, êta, êta
Epa-pa-pa-pa-pa-pa-pa-pa-pa, mexa
Mexa, mexa, mexa

A cidade empobrecida dança empoderada
São oito dias de alegria
Noutros dias nada
A cidade entristecida dança com a negrada
Canta e dança: Eu sou negão
Enquanto dá porrada
A cidade entristecida dança enfeitiçada
E se esquece da miséria, miséria cultivada
A cidade dividida dança ensandecida
Sem fedor nem desamor enquanto é agredida
A cidade ensanguentada dança calada
E enfrenta sua alegria fantasiada
Fantasiada
Um samba, um samba, um samba

Eu quero um samba
Pra presidente
Eu quero Daniela (eu quero Marcio Victor)
Pra presidente